Curiosidades pelo Maranhão…

0
Parceiro Indicador

– Homem é baleado após se recusar a vender cerveja fiado no interior do MA

Imagem meramente ilustrativa…

O comerciante Francildo da Silva Queiroz, mais conhecido como “Delicia” foi vítima de uma tentativa de homicídio ocorrida na noite de quarta feira (28), em seu comércio localizado na Rua da  Delegacia, região central de Presidente Dutra. O criminoso teria chegado por volta das 21 horas e pedido uma cerveja, fiado; Francildo informou que não poderia vender, logo em seguida, o criminoso se retirou do local e  minutos depois retornou, sem falar nada,  fez um disparo contra a vitima, o tiro acertou o rosto de raspão. Rapidamente Francildo foi encaminhado ao Socorrão de Presidente Dutra, ele passa bem, mas fará  uma cirurgia.

– Mulher descobre amante do marido e chama polícia para retirar seus pertences de casa

Viatura da PM auxiliou a mulher traída no transporte de seus pertences…

Uma moradora da cidade de Trizidela do Vale, região do Médio Mearim, de nome não revelado, descobriu que seu marido possuía um caso extraconjugal, de modo que tinha uma amante. Ela, então, decidiu se separar. Com medo de uma possível agressão, a mulher procurou a polícia para auxiliá-la  a tirar todos os seus pertences da casa na qual morava com o traidor. O vídeo da viatura com os pertences da mulher traída – entre esses muitas panelas – atravessando a ponte entre Trizidela e Pedreiras viralizou nas redes sociais e foi um dos assuntos mais comentados na cidade.

– Justiça mantém condenação de mulher que chamou vendedora de “macaca”

Imagem meramente ilustrativa…

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) manteve decisão de primeira instância que condenou Tibúrcia Alcione Figueiredo Dallin pelo crime de injúria racial, por ter chamado de “macaca” uma funcionária da loja Renner, no Shopping da Ilha, em São Luís, pelo simples fato de ter-lhe sido negado um aumento de limite no cartão de crédito. A condenação estabelece pena total de um ano de reclusão a ser cumprida em regime inicialmente aberto, além de dez dias-multa. O processo teve como relator o desembargador Raimundo Melo, cujo voto foi seguido pelos desembargadores Bayma Araujo e João Santana de Sousa, que mantiveram o entendimento do Juiz de Direito Luis Carlos Dutra dos Santos, da 6ª Vara Criminal da Comarca de São Luís. Com informações de Domingos Costa

Deixe um comentário