César Pires cobra de Flávio Dino esclarecimento sobre pagamento de aposentados em...

César Pires cobra de Flávio Dino esclarecimento sobre pagamento de aposentados em 2019

0
Parceiro Indicador

Parlamentar disse que governador deverá propor um aumento na alíquota previdenciária para cobrir o rombo no Fepa

César Pires cobra de Dino esclarecimento sobre pagamento de aposentados em 2019

O deputado estadual César Pires (PV) cobrou, nessa terça-feira 13, esclarecimentos do governo de Flávio Dino (PCdoB) sobre pontos do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2019, que tramita na Assembleia Legislativa do Maranhão. Para o parlamentar, o Executivo precisa esclarecer, principalmente, como pretende equilibrar o fundo previdenciário estadual e garantir o pagamento de aposentadorias e outros benefícios aos servidores estaduais inativos, no próximo ano.

Ele ressaltou que, durante audiência pública para avaliação das metas fiscais do II quadrimestre deste ano, técnicos da Secretaria de Planejamento e Orçamento informaram que o Estado tem em caixa somente R$ 200 milhões para pagar os inativos. “E depois de retirar R$ 1 bilhão do Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria, o governador Flávio Dino tenta reparar sua má gestão enviando para a Assembleia Legislativa o Projeto de Lei 211/2018, que aloca R$ 500 milhões para o Fepa”, disse o deputado.

César Pires acrescentou que, ao analisar as previsões orçamentárias do Estado, também chama a atenção que, em 2018, o governo projetou uma arrecadação de R$ 788 mil em alienação de bens, mas só arrecadou R$ 60 mil. Para 2019, a projeção com alienação de bens aumentou 6.362%, totalizando R$ 502 milhões. Esses recursos seriam destinados ao pagamento de aposentados e pensionistas.

Para o parlamentar, a criação de um instituto para gerir o Fepa, gerando uma despesa extra anual de R$ 6 milhões, reduz ainda mais a liquidez do fundo previdenciário que, segundo ele, já está prejudicado pelos saques feitos no governo comunista.

“É uma situação muito preocupante, pois os técnicos da Seplan não souberam informar que bens serão alienados para garantir recursos ao fundo previdenciário. Se o Estado só tem em caixa R$ 200 milhões dos mais de R$ 2 bilhões que precisa para pagar os aposentados no próximo ano, vai ter que buscar dinheiro de alguma forma. Por tudo isso, protocolei um ofício pedindo essas informações do Fepa”, alertou César Pires, prevendo que, em breve, Dino deverá propor um aumento na alíquota previdenciária cobrada dos servidores estaduais, para cobrir o rombo no Fepa. Com informações do Atual7

Deixe um comentário